terça-feira , 22 agosto 2017
Início > Blog > Gremlins [Bestiário Rolando Dados]

Gremlins [Bestiário Rolando Dados]

Você muito provavelmente já viu, ou pelo menos já ouviu falar nos filmes Gremlins que fizeram tanto sucesso nos anos 80, certo? Mas de onde vieram esses bichinhos tão terríveis, você sabe?

Nem eu!

É que na verdade a origem dos gremlins é incerta. Eles podem muito bem ser uma versão de gnomos, elfos ou goblins das mitologias da Europa antiga, mais exatamente dos Saxões, mais ou menos naquela região onde hoje fica a Alemanha.

A palavra gremlin mesmo, pode ser derivara do inglês antigo grëmian, que significa “irritar” ou “incomodar”. Mas também pode ter algo com a palavra grim, que significa “sinistro” ou com o alemão grämen, que quer dizer confusão.

No fim das contas, podemos juntar tudo e dizer que os gremlins são criaturas sinistras que irritam e incomodam gerando confusão. Outro fator muito recorrente em sua aparições é que eles adoram estragar coisas mecânicas e elétricas.

Gremlins na Guerra

Os primeiros registros que temos sobre essas criaturinhas nada agradáveis, nos leva à primeira guerra mundial, quando os mecânicos e pilotos ingleses começaram a dizer que um gremlin tinha feito algo em seu avião, pois o aeroplano teria dado uma pane sem explicação.

Há quem diga que investigações sobre essas falhas confirmaram que apenas uma criatura viva poderia ter provocado tal estrago, e também que o tamanho dessa criatura teria que ser diminuto para que ela alcançasse o local danificado. Como eu não tive acesso a essas tais investigações, prefiro deixar um ponto de interrogação nesses casos.

A RAF tinha até um poema sobre isso:

TALE OF THE GREMLINS

This is the tale of the Gremlins
Told by the P.R.U.
The incredible tale of the Gremlins
But believe me, you slobs, it’s true.

When you’re seven miles up in the heavens,
(That’s a hell of a lonely spot)
And it’s fifty degrees below zero
Which isn’t exactly hot.

When you’re frozen blue like your Spitfire
And you’re scared a Mosquito pink,
When you’re thousands of miles from nowhere
And there’s nothing below but the drink

It’s then you will see the Gremlins,
Green and gamboge and gold,
Male and female and neuter
Gremlins both young and old.

It’s no good trying to dodge them,
The lessons you learned on the Link
Won’t help you evade a Gremlin,
Though you boost and you dive and you fink.

White ones will wiggle your wingtips,
Male ones will muddle your maps,
Green ones will guzzle your Glycol,
Females will flutter your flaps.

Pink ones will perch on your perspex,
And dance pirouettes on your prop;
There’s a spherical, middle-aged Gremlin
who’ll spin on your stick like a top.

They’ll freeze up your camera shutters,
They’ll bite through your aileron wires,
They’ll bend and they’ll break and they’ll batter,
They’ll insert toasting forks in your tyres.

That is the tale of the Gremlins,
Told by the P.R.U.,
(P)retty (R)uddy (U)nlikely to many
But fact, none the less, to the few.”

O CONTO DOS GREMLINS

Este é o conto do Gremlins
Dito pela M.D.C.
O conto incrível dos Gremlins
Acredite ou não, seus molengas, é verdade.

Quando você está sete milhas nos céus,
(Um infernal local solitário)
São cinqüenta graus abaixo de zero
O que não é exatamente calor.

Quando estiver azul Spitfire de frio
E você está com medo uma mosquito emrubecedor,
Quando você estiver a milhares de quilômetros de lugar nenhum
E não há nada abaixo, senão os suprimentos

É, então que você vai ver os Gremlins,
Verde e limão e dourados,
Masculino e feminino e assexuados
Gremlins jovens e velhos por todos os lados

Não é bom tentar evitá-los,
As lições que você aprendeu sobre o Link
Não vai ajudá-lo a escapar a um Gremlin,
Apesar de aumentar a chances de você cair.

Os brancos vão balançar os relés,
O machos irá confundir os seus mapas,
Os verdes vão derrubar glicol,
E as fêmeas vão mexer nos flaps.

Os rosas vão pousar vai pousar nos seus visores,
Piruetas e dança perto de você
E uma gorda Gremlin de meia-idade
vai girar em seu manche como um pião.

Eles vão congelar persianas da sua câmera
Vão morder seus fios de aileron,
Eles irão torcer e quebrar e batter,
E seus garfos vão furar seus pneus.

Esse é o conto do Gremlins,
Dito pelo M.D.C.,
(M)uito (D)ifícil de (C)rer para muitos
Mas um fato, no entanto, para poucos. “

Depois, na Segunda Guerra Mundial, os outros pilotos também começaram a culpar os monstrengos pelas falhas mecânicas e elétricas dos aviões. Hubert Griffith, oficial da Força Aérea Real Inglesa, escreveu em 1942 que acreditava ter gremlins soltos a muito tempo, aparecendo desde os primeiros testes de pilotos, mas nunca apresentou nenhuma evidência sobre isso.

Gremlins e a Fantástica Fábrica de Chocolate

Posteriormente, as histórias das criaturinhas endiabradas que pregavam peças (muitas vezes mortais) provocando falhas em motores de aviões ganharam versões em livros, como no conto de 1943, The Gremlins de Roald Dahl, também autor de Matilda, O Bom Amigo Gigante e Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate, entre outras obras.

Esse conto de Dahl de 1943, onde os gremlins entravam nos aviões da Royal Air Force, provavelmente foi inspirado nas histórias que ele ouviu quando serviu na RAF e viveu aveturas dignas de filmes… ou livros fantásticos. Foi também escrito a pedido de Walt Disney, para que este pudesse fazer um filme de animação com a história de Dahl.

Aqui, os gremlins agiam por vingança, pois sua floresta fora derrubada para que fosse erguida uma empresa de aviação. Um piloto convence os gremlins que eles ganhariam muito mais se juntando contra Hitler e os nazistas que lutando um contra o outro. Assim os monstrinhos ajudam os pilotos ingleses consertando seus aviões na guerra contra os alemães. Apesar de Walt Disney ter esse conto em sua mesa por muito tempo, nunca chegou a fazer o filme.

Ainda em 1943, a Warner Bros fez dois curtas com Gremlins, um tendo o Pernalonga vítima de um pequeno gremlin em um avião militar e outro, chamado Russian Rapsody onde gremlins russos (Gremlins from the Kremlin) infernizam a vida do próprio Hitler em um… adivinha? Sim, num avião.

Em 1947 Roald Dahl voltou a escrever sobre bichinhos num conto mais adulto. Em Sometime Never: A Fable for Supermen, os gremlins atacam novamente os aviões da RAF, mas quando os pilotos investigam os motivos, descobrem que o monstrinhos dominaram a Terra há muito tempo.

Quando eles voltam para destruir os humanos percebem que a raça humanos vai acabar se matando sozinha, então eles esperam a terceira e a quarta guerra mundiais para tomar o poder sobre a Terra novamente. No fim, os Gremlins não conseguem viver numa Terra sem a raça humana e sobram apenas os vermes.

Gremlins nas Alturas… E No Cinema

Anos depois, em 1963, um episódio da série televisiva The Twilight Zone (Além da Imaginação), “Nightmare at 20,000 Feet” (Vôo Noturno) dirigido por Richard Donner e baseado numa história de mesmo nome de Richard Matheson, mostra um gremlin andando pela asa e atacando o motor de um avião em pleno vôo enquanto um passageiro, interpretado por William Shatner, é considerado louco, pois só ele vê o bicho feio lá fora.

Esse episódio inspirou, além de um remake em 1983, um episódio especial de Halloween de Os Simpsons, onde Bart vê um gremlin destruindo o ônibus escolar, e outros episódios de Eek! The Cat, Tiny Toon Adventures, Johnny Bravo e Muppets Tonight.

Há ainda muitas, mas muitas outras menções, menores ou nem tanto, aos gremlins por aí, no desenho Ben 10: Ultimate Alien,  Hotel Transylvania, Caça Fantasmas, My Little Pony: A Amizade é Mágica, etc.

Claro que não posso deixar de citar o clássico filme Gremlins de Joe Dante. Sim, aquele que tem o fofinho Gizmo. Nesse filme de 1984, e em suas três sequências, os mogwai são criaturinha fofinhas, bonitinhas, engraçadinhas e peludinhas com três restrições para quem as compra:

  1. Elas não podem ser expostas a luzes fortes, pois se irritam e a luz do Sol pode as matar;
  2. Não podem ser molhadas, ou se reproduzem;
  3. E não podem comer depois da meia-noite, ou se transformam em gremlins endiabrados e saem destruindo tudo.

De onde Dante tirou isso? Só perguntando pra ele!

Gremlins de Kaladesh

Se um elfo pode sonhar com alguma coisa, um anão pode construí-la e um gremlin pode comê-la.

Em Magic the Gathering os Gremlins apareceram bem recentemente. Na edição Kaladesh, lançada em 2016, os monstrinhos ganharam um par extra de braços e uma cara de tamanduá, inclusive comendo formigas, além de uma fome insaciável por éter, desmanchando e quebrando artefatos para conseguir seu alimento preferido.

Como quase tudo em Kaladesh é feito com engrenagens e alimentado com éter, uma infestação de gremlins pode ser uma baita dor de cabeça para os habitantes desse plano. Ah, sim… sua baba é corrosiva!

Na verdade, já apareceram uns poucos gremlins em Magic antes, dois, para ser mais exato, Gremlins PhirexianosEsfolisco, que também  é phirexiano, mas como uma raça mesmo, só agora em Kaladesh.

No RPG e outros jogos

Gremlins apareceram de várias formas em vários sistemas e cenários de RPG. No jogo Aparição: O Limbo do antigo Mundo das Trevas, por exemplo, “Gremlin” é um termo usado para descrever aparições que habitem máquinas, tendo até a habilidade “gremlinizar”, que permite a uma aparição máquinas e fazê-las obedecer à sua vontade.

Em Trevas 1ª Edição, sim aquela que saiu numa revista Dragão Brasil Especial Nº 6 em abril de 1997, tem o aprimoramento Gremlinit, onde o personagem aparentemente é acompanhado por um grupo de pequenos gremlins que afetam as máquinas ao seu redor. Caso o personagem tenha a versão negativa do aprimoramento (-3 pontos), as máquina quebram ou não funcionam quando ele está perto. Já na versão positiva (3 pontos), o personagem pede para os gremlins interferirem em certos mecanismos, os quebrando ou danificando, e as criaturinhas invisíveis o atendem.

Pathfinder também tem seus gremlins. Aqui eles são uma raça de criaturas faéricas maléficas que adoram pregar peças maldosas e perigosas com os viajantes desavisados. Vivem em florestas fechadas e trabalham para lordes demônios.

Claro que Dungeons & Dragons também tem sua versão dessas criaturas. Apesar de ser feita por fãs, ficou bem interessante, sendo pequenos humanoides caóticos, travessos e que podem até virar familiar de um mago, mas eles odeiam anões e, curiosamente, modrons.

Em In Nomine, gremlins são celestiais menores que destroem lugares ou coisas em vez de se concentrar em pessoas específicas. Eles adoram destruir qualquer coisa que tenha sido feita por mãos humanas, desde colocar açúcar no tanque de gasolina, pichar paredes… derrubar aviões. Se evoluírem, se tornam Balserafins, Calabins ou Habbalah. Quando podem ser vistos, têm a aparência de demônios pequenos e disformes, dignos de pena.

Na série de jogos Might & Magic, eles aparecem em quatro episódios, inclusive no Clash of Heroes. Em Heroes of Might and Magic V, sua descrição diz que são resultado de experiências mágicas em goblins, resultando em criaturas mais espertas e tratáveis que seus genitores… e têm a cara bem parecida com os monstros do filme de 1984.

No jogo de tabuleiro Sword & Sorcery eles aparecem como os inimigos mais fracos, mas nem por isso insignificantes, que os heróis enfrentam já no primeiro capítulo. Depois, durante o jogo, o Xamã Orc pode invocar esses bichinhos que, em grande número, podem dar um bom trabalho!

Oneiros
Autor em Rolando Dados
Formado em Sistemas de Informação, amante de culinária e RPGista desde 1999, mestre desde... nem se lembra, conhecedor e pesquisador de sistemas de RPG, tem o estranho costume de falar sobre ele mesmo na terceira pessoa... o.O
Oneiros on DeviantartOneiros on EmailOneiros on FacebookOneiros on GoogleOneiros on InstagramOneiros on PinterestOneiros on TwitterOneiros on Youtube