sexta-feira , 22 setembro 2017
Início > Review > In Nomine – Vida & Morte, Bem & Mal, Rock & Roll

In Nomine – Vida & Morte, Bem & Mal, Rock & Roll

Chegou em minhas mãos (meio atrasado mas… mea culpa, mea maxima culpa) o In Nomine enviado pela Dimensão Nerd para que eu avaliasse o material e, preciso ser sincero, eu amei!

In Nomine é um RPG que fez muito sucesso lá fora nos anos ’90 e só agora está ganhando uma versão em português pelas mãos do pessoal da Editora Dimensão Nerd.

Nós já falamos sobre In Nomine aqui no Rolando Dados. Na verdade, nós demos uma prévia do Coro de Anjos Mercurianos e do Bando de Demônios Inpuditas. Mas agora eu tenho todos, TODOS eles em minhas mãos! MUAHAHAHAHAHA… cof… cof… me desculpem pela empolgação.

Então, se você sempre curtiu a ideia da guerra entre anjos e demônios, mas nunca foi fã do Sistema Daemon, ou é fã da saga “A Batalha do Apocalipse“, do Eduardo Spohr, continue lendo e descubra que In Nomine pode ser o RPG certo para você!

In Nomine

Esse In Nomine que eu tenho em mãos é a versão traduzida do RPG da Steve Jackson Games, sim, aquela do GURPS, mas se você não curte GURPS, não se preocupe, o sistema é bem diferente! E se você curte GURPS, tem a adaptação GURPS In Nomine para o seu deleite.

Mas voltando ao In Nomine da Steve Jackson Games, ele é inspirado num RPG francês criado por um tal Croc, chamado In Nomine Satanis/Magna Veritas.

O original, francês, é um RPG que retrata a guerra entre anjos e demônios, além da existência de deuses de mitologias variadas no nosso mundo, mas de forma cômica, humorística, praticamente uma sátira. Ele teve sua primeira edição lançada em 1989, tendo sua quarta e última edição publicada em 2003, todas pela Siroz Production, lá na França.

O jogo americano, apesar de ter se inspirado e até trazido algumas mecânicas do RPG francês, já é bem mais sério, tratando o mesmo assunto de forma mais adulta e “realista”. Escrito por Derek Pearcy, ele teve sua primeira edição publicada em 1997 com duas opções de capa, uma branca e uma preta, e tiragem limitada. Depois teve sua segunda edição, com a capa azul e chegou a ganhar um Origins Awards por “melhor apresentação gráfica de um jogo de RPG, aventura ou suplemento de 1997”.

O Cenário

O mundo de In Nomine simula um mundo exatamente como o nosso, mas com celestiais, sejam eles anjos ou demônios, vivendo entre nós em uma eterna guerra pelas nossas almas… te lembrou Trevas? Pois é, a mim também, mas não vamos entrar no mérito de quem copiou quem e se um é cópia ou não do outro, ok?

Os celestiais vivem por aqui desde o começo, desde a Queda de Lúcifer e um terço dos Anjos do Céu. Hoje em dia andam disfarçados de professores, garis, juízes, médicos ou qualquer outra figura comum, ou nem tanto, do seu dia-a-dia. Mas eles podem ouvir a Sinfonia, uma sequência de notas que regem simplesmente tudo no universo.

Ah, e eles podem cantar canções que alteram essa Sinfonia, ou seja, eles têm poderes para fazer coisas que nós, meros humanos, só podemos imaginar, mas isso gera Dissonância na Sinfonia, e pode ser um grande problema para o celestial.

Os anjos servem a arcanjos, enquanto demônios servem a príncipes demônios. Nem os arcanjos, nem os príncipes demônios ficam muito felizes quando seus servos geram dissonância ou fazem o que bem entendem no mundo dos mundanos. Anjos pode ser banidos ou caírem, se tornando demônios, enquanto demônios podem se rebelar, mas nenhum deles terá paz, pois os dois lados os caçarão com todas as suas forças… e não são poucas!

Numa guerra, quem luta são os soldados, não os generais. E nessa gurra não é diferente! Soldados são humanos com algum poder de interferir na Sinfonia. Pode ser um padre devoto ou um assassino serial, eles são importantes para cada lado… então você já sabe onde atacar, certo?

O livro apresenta os setes Coros de Anjos e sete Bandos de Demônios que estão disponíveis para os jogadores, além de descrição dos Soldados, Mortos-vivos e Espíritos que os podem servir durante a campanha. Também traz treze Arcanjos e treze Príncipes Demônios que serão os superiores dos personagens dos jogadores.

Claro que ainda temos uma descrição dos planos Etéreos (Sonhos) e os Celestiais Céu e Inferno, para que o Mestre não fique perdido na descrição dos locais.

O Sistema

Lembra dos RPGs dos anos ’90, milhares e milhares de contas e tabelas para consultar? Pois é, In Nomine NÃO É ASSIM. Ele usa um sistema próprio onde cada personagem, seja celestial, Soldado, Morto-vivo, Espírito ou mundano, usa Essência para realizar suas façanhas.

Um Anjo ou Demônio começa o jogo com 9 de Essência que pode distribuir entre as esferas Celestial, Etérea ou Corpórea, sendo que o mínimo permitido nessas esferas é 1. Um mundano começa o jogo com 5 de Essência e um Soldado com 6, o que faz uma tremenda diferença.

Cada esfera rege dois atributos, e o jogador pode distribuir pontos entre esses atributos igual a quatro vezes o valor de Essência colocado naquela esfera. Então, se você colocou 2 pontos em Corpóreo, por exemplo, você pode distribuir 8 pontos entre Força e Agilidade. Os valores de atributos variam de 1, que é muito ruim, a 12, que é fantástico até para um celestial. O valor máximo em um atributo para um humano mundano é 10.

Cada Coro ou Bando tem uma Ressonância, que lhe permite fazer algo em relação à sua natureza, um tipo de poder. Como os Serafins, que podem detectar mentiras simplesmente prestando atenção no alvo. Em contrapartida, cada Coro ou Bando têm uma Dissonância, que é algo que vai contra a sua natureza, dissonando com a Sinfonia. Novamente pegando os Serafins como exemplo, se um Serafim mentir, ele gera dissonância.

Um anjo com muita Dissonância acaba sendo banido ou caindo. Já um demônio com muita Dissonância vai criando discórdias corpóreas, etéreas ou celestiais, que são defeitos que o prejudicam, como ser aleijado ou luxurioso.

Como o pessoal da Dimensão Nerd soltou várias prévias de Anjos e Demônios antes do lançamento, vou deixar aqui os links para vocês verem cada um dos Coros e Bandos, suas Ressonâncias, Dissonâncias, aparências e mecânicas:

Prévias dos Anjos Prévias dos Demônios

Rolando o D666

Na maioria dos testes, o jogador rolará o infame d666, ou seja, três dados de seis faces, sendo que um deles deverá ser facilmente distinguível dos outros, seja de cor diferente ou de tamanho diverso.

A soma dos dois dados iguais, vai te dizer se você foi bem sucedido, sendo que você precisa tirar um número igual ao valor do nível de desafio ou menor. Sim, quanto menos, melhor. Geralmente o Nível de desafio será o valor do atributo ou habilidade a ser testada, sendo que o mestre pode colocar modificadores de -2 a +2, sendo que quanto maior o modificador, mais fácil fica o teste.

O terceiro dado vai te dizer o quanto você falhou ou foi bem sucedido no teste. Se você teve sucesso e tirou 6 no terceiro dado, você foi muito bem, meus parabéns. Mas se você falhou no teste e tirou 6 no terceiro dado, sinto muito…

Mas há ainda duas situações especiais que fazem toda a diferença na rolagem de dados e ainda casa muito bem com o cenário. Se você tirar 1 1 1 ou 6 6 6 nos dados, sem contar os modificadores, ocorre uma Intervenção.

Se cair 1, 1 e 1 nos dados, significa a Santíssima Trindade, então ocorre uma Intervenção Divina, algo realmente grandioso, fantástico, inacreditável, um milagre que vai beneficiar muito os personagens Anjos (e seus aliados), mas irá prejudicar qualquer Demônio (ou simpatizante) que estiver por perto. Já se cair 6, 6 e 6, é o tão famoso Número da Besta, e ocorre uma Intervenção Infernal, que é basicamente a mesma coisa da divina, mas beneficia os Demônios e prejudica os Anjos.

Veja alguns personagens prontos que o pessoal da Dimensão Nerd disponibilizou para o lançamento… que ocorreu no começo de junho:

Personagens Prontos

Capas In Nomine RPGO Livro

O livro não poderia ser mais bonito. Capa dura com ilustração de  Christopher Shy e John Zelesnik (pena) com 208 páginas no mais puro e cheiroso papel couché e ilustrações de Dan Smith, que me lembraram muito o estilo do Mike Mignola, com cores bem vivas. Sério, ele é lindão!

O In Nomine que recebi é o mesmo que você pode comprar clicando no botão ao final do artigo, com a capa azul e ilustração de Christopher Shy, mas as versões capa branca e capa preta estarão disponíveis nas melhores lojas de RPG do Brasil, então, se você preferir uma delas (que também estão lindonas), é só procurar.

Levando em conta o excelente material e o baixo preço (R$ 120,00), vale muito a pena comprar In Nomine, seja para jogar com o seu grupo, seja só para enfeitar sua estante junto com o resto da sua coleção. O meu vai para a coleção, mas com certeza vou convencer meu grupo a jogar ao menos uma aventura usando ele.

Os suplementos básicos como os Guias dos Jogadores para Anjos , Demônios, Etéreos e Corpóreos, também estão licenciados pela Dimensão Nerd, então é só esperar para por as mãos neles também.

E você, já decidiu de que lado está?

Compre In Nomine Aqui!

Oneiros
Autor em Rolando Dados
Formado em Sistemas de Informação, amante de culinária e RPGista desde 1999, mestre desde... nem se lembra, conhecedor e pesquisador de sistemas de RPG, tem o estranho costume de falar sobre ele mesmo na terceira pessoa... o.O
Oneiros on DeviantartOneiros on EmailOneiros on FacebookOneiros on GoogleOneiros on InstagramOneiros on PinterestOneiros on TwitterOneiros on Youtube