quinta-feira , 23 novembro 2017
Início > Blog > Card e Tabuleiro > Board Games > Power Grid na mesa!

Power Grid na mesa!

EPower Grid os jogadores representarão companhias de energia elétrica, sendo responsáveis pelo abastecimento de cidades. Um euro médio competitivo com baixo fator de sorte, pode parecer um pouco complexo num primeiro momento – até por conta do mapa de iconografia pesada – mas por ter um tema bastante cotidiano e envolver ações que todos conhecem fica tranquilo entender as etapas. Uma partida dura em média 02 horas, se todos forem rápidos no cálculo, bem menos. Pode ser jogado entre 02 a 06 pessoas.

 

Trazido ao Brasil pela Galápagos Jogos, comparado a outros euros do mercado o preço de Power Grid é bem acessível (normalmente por conta da grande quantidade de tokens de madeira esse tipo de jogo acaba saindo bem caro), o que faz dele uma ótima opção pra se ter na coleção.

A caixa original contém o baralho de usinas, dinheiro, recursos, casinhas para 06 jogadores e um mapa dupla face dos países Alemanha e Estados Unidos. Também foi lançada aqui a expansão que apresenta o mapa do Brasil de um lado e Espanha/Portugal do outro, nesse caso você compra uma caixa (do mesmo tamanho da que vem no jogo base) tendo apenas o mapa, assim futuramente é possível guardar todos os extras dentro da collection box, já que os outros mapas são vendidos sem caixa.

Como eu disse antes, apesar de ser um jogo estratégico a temática é bem simples, você precisa: investir em usinas para gerar energia; comprar recursos para abastecê-las; construir casas para as quais irá fornecer a energia gerada; e por fim, recolher o faturamento. O jogo envolve mecânica de leilão (compra das usinas), gerenciamento de recursos e construção de rotas, mas basicamente é um jogo de economia, é preciso saber onde e quando investir fazendo um pouco de cálculo para controlar o seu dinheiro.

O leilão é ideal para conseguir um bom preço em uma usina e também aumentar a oferta dos adversários, fazendo com que paguem mais que o planejado e assim desestabilizando seus orçamentos.

Existem sete tipos de usinas disponíveis: Carvão, óleo, lixo (biogás), urânio, híbridas, ecológicas e de fusão, sendo que as duas últimas não utilizam recursos sendo geralmente mais disputadas por causa disso.

A construção das rotas tem que ser feita com planejamento, principalmente nos mapas menores. Inicialmente apenas um jogador poderá estar presente em cada cidade e a expansão se dá pagando o custo das rotas adjacentes até onde se quer ir. É impossível “prender” um jogador, no entanto, é bastante caro para cruzar por uma cidade já construída (exemplo na foto), uma vez que terá que pagar o custo da ligação até a próxima cidade livre.

A variedade de mapas é bem interessante (ao total são 16 áreas lançadas, em 08 mapas dupla face), além das rotas, também o abastecimento de recursos no mercado é feito de maneira distinta, algumas usinas são tiradas e alguns locais não aceitam determinado tipo de abastecimento, assim, vale a pena investir em alguns mapas diferentes para aumentar a rejogabilidade.

Nos que acompanham o jogo base, Estados Unidos e Alemanha, por exemplo, não há regras especiais de recursos ou usinas, mas as rotas são desbalanceadas, com áreas muito baratas ou muito caras.

Já o mapa do Brasil tem fama de ser um dos mais longos em questão de tempo, a prioridade são as usinas de Biogás (lixo), pois é um recurso que entra bastante ao longo do jogo. Jogadores no território português do mapa Espanha/Portugal não podem comprar usinas nucleares. No mapa das Coreias a mesma companhia não pode estar presente no Sul e Norte.

Cada configuração de jogadores tem regras diferentes para o “início do final do jogo” (assim como entrada de recursos no mercado), mas vencerá aquele que conseguir iluminar mais casas na última rodada do jogo. Ou seja, cuidado, se faltarem recursos, nada valerá ter as usinas ou mais casas construídas.

Power Grid é um dos meus jogos favoritos, considero um euro bem tranquilo de jogar, curto muito a temática e tem uma emoção diferente poder abastecer a sua cidade no mapa (sou de Pelotas!).

Mesmo algumas pessoas alegando que é um jogo pro pessoal de Exatas eu que sou super Humanas, adoro, exige um pouco de atenção, assim como todo euro. O apelo visual não é tão grande, o dinheiro tipo Monopoly é feio (se quiser investir tem essas moedinhas), mas o jogo em si vale muito a pena e os componentes são de boa qualidade.

Chaiane A.Q.

Viciada em livros e boardgames, crazycatlady com muito orgulho, nas horas vagas curto escrever e fotografar, minha felicidade é poder juntar todas essas coisas numa só.


Chaiane A.Q. on Instagram